Antropologia da Ciência

Apresentação: Antropologia da Ciência e da Tecnologia


A Antropologia da Ciência e da Tecnologia pode ser considerada tanto como uma parte cada vez mais relevante dos Estudos Sociais de Ciência e Tecnologia (ESCT; ou Science, Technology and Society/STS como são conhecidos internacionalmente), como uma sub-área em crescimento da própria Antropologia. Os ESCT atuais vêm fazendo uso extenso da metodologia etnográfica em seus estudos, o que vem popularizando também análises propriamente antropológicas sobre ciência e tecnologia. Ainda que sua aplicação na pesquisa esteja em franco crescimento, o uso da etnografia para o estudo de temas ligados à ciência e à tecnologia ainda é pouco sistematizado e discutido, especialmente no Brasil.


O método etnográfico começa a ser apropriado por autores ligados aos ESCT a partir dos anos 1970-80. Os chamados “estudos de laboratório” capitanearam esse processo de tradução, em autores como Bruno Latour, Steve Woolgar, Michael Lynch e Karin Knorr-Cetina. Impulsionados por esses estudos pioneiros, autores de diversas disciplinas vem incorporando a metodologia em seus estudos, ampliando o escopo dos ESCT para temas ligados às práticas laboratoriais e a construção do conhecimento na prática; aos impactos e a circulação culturais do conhecimento científico; além de questões de cunho ontológico, considerando as relações e imbricações entre agentes humanos e não-humanos.


As etnografias contemporâneas de temas ligados à ciência e à tecnologia representam uma diversidade crescente de interesses e preocupações, abrangendo temas como biomedicina e o corpo, os desenvolvimentos ligados à biotecnologia e a nanotecnologia, os estudos feministas de tecnologia, o estudo das culturas visuais na ciência, a aplicação e desenvolvimento de políticas científicas em âmbito estatal e não-estatal, além de um número crescente de análises detalhadas do trabalho científico dentro e fora de “laboratórios”.


Os textos aqui disponibilizados representam uma pequena amostra de trabalhos que discutem a etnografia enquanto método de produção de conhecimento, recuperam as apropriações da etnografia feitas pelo campo dos ESCT, e disponibilizam algumas etnografias recentes sobre ciência e tecnologia. Esperamos com isso não somente ampliar a discussão da metodologia etnográfica para o estudo da ciência e do conhecimento, mas mostrar a amplitude de suas possíveis aplicações.


Estes textos estão protegidos por senha, por conta dos direitos autorais, mas qualquer PARTICIPANTE das aulas pode ter acesso a eles, parafins exclusivos de estudo.


Material de Estudo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: